Páginas

domingo, 2 de outubro de 2011

Uma mercadoria chamada amor...

Já fui uma leitora assídua, consumidora voraz de literatura, principalmente Moacyr Scliar (talvez por minha afeição pelo judaísmo) e Goethe. Com o passar dos anos deparando com livros técnicos e papers acadêmicos, a boa literatura foi sendo deixada completamente de lado. Não que eu parasse de comprar, mas infelizmente de passar horas curtindo um bom livro.
Procurando sei lá o que na internet, cai no site da Amanda e dei de cara com um texto de Bauman, cujo nome sequer soou alguma vez aos meus ouvidos. Tinha recém saído de uma crise de pânico (que foi me tomando por completo sem ao menos me dar conta) e a simples frase "(...) manter viva a esperança de ficar feliz" foi como um chacoalhão. Queria, a partir daquele instante, conhecer e ler mais a respeito deste autor e de suas obras.


Assim, fui à caça de algo que pudesse me fazer re-adentrar neste mundo - agora beeeem filosófico - de sensatez e inteligência. Escolhi alguns livros de Bauman e, entre eles aquele que fala da fragilidade dos laços humanos, o Amor Líquido.
Não se trata apenas de amor, amor Eros, como muitos podem supor mas de todos os tipos de vínculos sociais radiografando o desejo de amar e ser amado em suas relações definido por ele como “uma hipoteca baseada num futuro incerto e inescrutável.
Neste mundo tão banal que somos sujeitos a permanecer, onde o consumismo é o gerador de falsas relações que recomendo o consumo  a leitura desta obra. 

E assim é numa cultura consumista como a nossa,
que favorece o produto pronto para uso imediato,
o prazer passageiro, a satisfação instantânea,
resultados que não exigem esforço prolongados,
receitas testadas,
garantias de seguro total e devolução do dinheiro.
A promessa de aprender a arte de amar é a oferta
(falsa, enganosa, mas que se deseja
ardentemente que seja verdadeira)
de construir a “experiência amorosa”
à semelhança de outras mercadorias,
que fascinam e seduzem exibindo todas essas características e prometem desejo sem ansiedade,
esforço sem suor e resultado sem esforço.

Beijos
 

0 comentários:

Postar um comentário

Comente com seu Facebook!