Páginas

quinta-feira, 20 de outubro de 2011

Música para meus ouvidos

Todo cantor ou cantora de jazz - a maioria, pelo menos - teve uma formação religiosa e, cada um dentro de sua igreja, desenvolveu este dom maravilhoso. Só sei isso porque amo os artista da década de 50. Aquelas vozes roucas parecem que rasgam minha pele. Me arrepiam. E estes sempre aprenderam ou deram início à sua musicalidade na igreja. Aretha Franklin e Elvis, só para citar uns exemplinhos de 'nada', eram protestantes e cantavam gospel. That´s all right, mommy?! Já Etta James, Billie Holiday, Ella Fitzgerald e Marvin Gaye muito pelo contrário, eram filhos da rua, não eram nada santos, mas de extensão vocal raras hoje em dia.
Aquela baladinha melancólica me faz pensar que estou diante daqueles rádios caixa, com aquele som repleto de ruídos, me fazem sonhar.
Adoro quando um cantor atual regrava uma destas músicas. 
Assim fizeram Shakira, Timbaland, Nelly Furtado e, claro, Aguilera. Cara! Que voz é essa desta lora?
Pronto! Cheguei onde queria. De tudo que X-Aguilera gravou, tudo gostei. Sua voz cheia, sem falsete, nem tem como questionar. E daí que a performer gravou duas músicas que gosto muito.
Ain´t no other man (que é mais que uma expressão de meus pensamentos em relação ao meu marido [Oi, Mor!]) e outra, que já gostava muito, dos 50´s, gravada por Etta James, que é At Last. 
E eis que, vendo o programa que descobre novos talentos musicais, o The X Factor, entra um bad boy, de 30 anos, daqueles que pai algum quer como genro, sem lenço, sem documento e pior, acompanhado da mãe e me faz isso ...



Começa cantar aos 2:12. Mas vale ver na íntegra.

Impossível não compará-lo a Joe Cocker. 
Também não pude deixar de comparar o jurado L.A. Reid com o Anderson Silva. Mas não que o brasileiro dá uma olhada apaixonada assim...

Ainda mais com esta expressão corporal! Ui!

Bom dia!! Boa quinta! 
Ahhh e daqui a pouco tem uma novidade para vocês. Aguardem!


0 comentários:

Postar um comentário

Comente com seu Facebook!