Páginas

sábado, 3 de novembro de 2012

Reflexão: sendo nós mesmos

Pela graça de Deus, sou o que sou.
{I Coríntios 15:10}


Muitas pessoas não têm aceitado o que são. Elas vivem de aparência, fugindo de sua realidade, fazendo pose e dando sempre a impressão de que são perfeitas em tudo.
Nada é pior do que se enganar e viver de aparências, pois ninguém vive com máscaras o tempo todo. Então, a melhor coisa a se fazer é ser uma pessoa autêntica. Para isso, é necessário assumir-se e amar-se, valorizar seu jeito de ser. Quem não se ama nem se aceita, quem nunca está satisfeito pode tornar-se invejoso, ciumento, competitivo, imitador, destruidor, controlador.
Pessoas autênticas se assumem. São sinceras; dizem o que pensam, o que sentem, o que gostam. Têm opinião e não temem compartilhá-la quando é preciso. Elas normalmente pagam um preço por isso. Mas também têm amigos leais, que gostam delas pelo que são e respeitam-nas.
Contudo, ser autêntico não é ser rude nem inconveniente. Não é impor seus defeitos aos outros, como se eles tivessem a obrigação de aceitar tudo, e nunca fosse necessário mudar, melhorar. Também não é comportar-se como o dono da verdade. É não se anular a ponto de sentir-se violentado emocionalmente pelos outros ou por padrões que escravizam a alma e fazem-na adoecer.
Você é uma pessoa autêntica?

0 comentários:

Postar um comentário

Comente com seu Facebook!